VCC ONLINE

Fórum Técnico dedicado ao Aeromodelismo VCC - VÔO CIRCULAR CONTROLADO. Também conhecido como Control Line ou U-Control.

   Stunt Hobby - Loja especializada em produtos para VCC. www.stunthobby.com
   Allen Modelismo - Kits e materiais para VCC www.allenmodelismo.com
NautiCurso - Kits, corte a laser, balsa etc. www.nauticurso.com.br
CremonHobby - "Kits VCC Cortados a Laser e Acessórios": www.cremonhobby.com

    Bob Gieseke - Campeão Mundial de Acrobacia de 1974

    Compartilhe
    avatar
    Editor Vcc Online
    Admin
    Admin

    Número de Mensagens : 40
    Idade : 47
    Comentários : OBS: esta é uma conta da Administração para edição
    Data de inscrição : 11/07/2008

    Bob Gieseke - Campeão Mundial de Acrobacia de 1974

    Mensagem  Editor Vcc Online em Qui Out 07 2010, 21:00

    Bob Gieseke - Campeão Mundial de Acrobacia de 1974

    Entrevista

    Bob. Quando você se tornou Campeão Mundial em 1974, foi como se todos os presentes torcessem por você. Você esteve tão perto de ganhar o Título tantas vezes, que todo mundo concordava de que você merecia ganhar o – e finalmente, tudo acabou dando certo e o resultado chegou. Então durante quanto tempo você tem voado Acrobacia no VCC e a quantos anos você tem voado a um nível Internacional de Campeonato Mundial?

    Tenho voado VCC desde 1942, a partir daí tenho me concentrado em Acrobacia desde 1959, com a primeira participação em Campeonato Mundial no ano de 1964, tendo me classificado em nono lugar (na Hungria). Meu primeiro vôo solo no VCC aconteceu no meu aniversário de dez anos: meu pai tentava voar VCC a algum tempo, mas quebrava um monte de modelos, foi então que finalmente ele me deixou tentar e eu consegui!. A partir daí ele nunca mais tentou. Ele foi a minha mola impulsora no aeromodelismo.

    Seu Nobler Vermelho é tão famoso quanto o seu cachimbo – Quando você começou a usar esse projeto, e em quais pontos ele se diferencia dos kits do Nobler fabricados pela Top Flite?

    Montei meu primeiro Nobler em 1959, mas as primeiras modificações não foram feitas antes de 1964, quando então passei a usar uma asa com perfil mais grosso. Esse primeiro Nobler era vermelho — este último também é! A asa com o perfil mais espesso foi a primeira mudança que fiz, depois passei a usar Flaps mais curtos e posteriormente modifiquei um pouco a fuselagem com uma ligeira modificação no momento de nariz do modelo.

    Com a tendência atual em torno de motores e modelos maiores, você tem algum plano para mudar de modelo, ou mesmo fazer um Nobler maior?

    Maior não – de fato eu descobri que menor é melhor. Meu avião novo tem uma envergadura de 123,8 cm (O kit original tem 127 cm de envergadura) e meu amigo Joe Musumci tem ainda um outro Nobler com a asa ainda mais curta e que voa igualmente bem, principalmente em tempo com vento. Essas medidas claro, são para motores Fox 35.

    Os modelos americanos de Acrobacia sempre se destacam dos demais devido aos acabamentos espetaculares: Os modelos sempre parecem novos. Como você consegue esses excelentes acabamentos nos seus modelos e o que eles custam em termos de peso?

    Eu uso produtos da marca Aero Gloss Products no modelo inteiro, e entelo com papel japonês. Não uso produtos para preenchimento, mas dou uma ou mesmo duas demãos de tinta prata lixadas que servem como fundo. O peso total do meu acabamento gira em torno de 120 a 150 gramas incluindo a entelagem em papel. Meus acabamentos não são tão bons quanto aos de alguns, não se comparando, por exemplo, aos de Bill Werwage.

    Talvez seja até mais importante, de como você mantêm a aparência de “novos” de seus modelos – você usa algum desengraxante especial – você faz muita manutenção nos seus modelos?

    Não dou muita manutenção não, eu uso um produto para limpeza de casa comum como os da marca 'Pledge' depois de cada sessão de vôo, e meus modelos só recebem um polimento de verdade com cera uma ou duas vezes ao ano.

    O quanto você treina? Você treina com um avião “reserva” ou você concentra seus treinamentos com o seu avião de competição n° 1?

    Eu só treino com o avião que eu escolho pra voar naquela competição, e gosto de fazer pelo menos uns 300 vôos por ano. No momento eu estou usando um avião mais velho, mas isso só serve para amaciar motores o que indiretamente acaba servindo para melhorar meu vôo também. Entretanto, eu estarei voando um avião novo em breve.

    A maioria dos pilotos de Acrobacia tem o seu sistema e tipo de tanques favoritos – o que você usa e por quê?

    Meu tanque é da marca Veco de 4 onças (120 ml) com pressurização de descarga e funciona bem. A pressurização de descarga permite um funcionamento um pouco mais constante do motor.

    Por muitos anos você tem se mantido fiel ao Fox 35. Que características deste motor te atraem? Você modifica seus motores de alguma maneira ?

    Não faço modificações não, só uso pistões e cilindros bem redondos. A Fox está lançando este ano um novo kit de Camisa e Pistão mais duros, que já estão disponíveis para pedidos na fábrica da Fox. Os mais antigos eram muito moles e não davam grande durabilidade, mas os kits novos são muito mais duros e com uma circularidade superior. O que resulta em uma maior potência e em uma constância maior do motor em funcionamento. Eu gosto muito do funcionamento 4-2-4. não só pelo fato do motor entrar no ciclo dois tempos para te ajudar com potência quando necessário, mas também pelo fato de voltar ao ciclo quatro tempos para “frear” o modelo quando preciso. Muitos têm tentado copiar o funcionamento do Fox 35, mas até agora, ninguém conseguiu. Eles conseguiram copiar a parte do ciclo 4-2, mas não a parte 2-4 do ciclo! Um Fox vai frear seu modelo em um mergulho, mas outros modelos continuam em uma velocidade bem maior. Nele, eu gosto do efeito “freio” e da potência extra quando preciso fazer as manobras.

    Você é a favor do presente sistema utilizado nos Campeonatos Mundiais em que os quinze primeiros colocados das duas primeiras rodadas vão para mais duas novas rodadas classificatórias?

    Sim, eu fui uma das pessoas que quis a adoção deste sistema. Desta forma os juízes vêem melhor os melhores pilotos bem de perto e conseguem fazer um trabalho melhor de julgamento. Seriamente, se um juiz tiver que julgar um piloto excelente entre cinco pilotos razoáveis por exemplo, ele certamente terá dificuldades. Mas se todos os Bons Pilotos voarem juntos, fica muito mais fácil para os Juízes escolherem o melhor.


    Certamente, algum piloto em um algum Campeonato uma vez ou outra cruza com uma situação na qual ele sente que ele (ou mesmo um outro competidor) merecia uma nota maior ou menor do que aquela que lhe foi atribuída pelos juízes. Você está satisfeito com os julgamentos nos torneios atuais, ou você teria alguma recomendação a fazer no que diz respeito ao Julgamento em Campeonatos de Acrobacias?

    Eu acho que julgar é uma tarefa muito difícil; Eu já fui Juiz em torneios muitas vezes e realmente não gosto de fazê-lo. Infelizmente ainda é o melhor sistema e o único de que ainda temos. Entretanto, gostaria de ver o julgamento ser feito com fotografias ou mesmo replays instantâneos como são feitos na Televisão, e isso com um sistema de grade de classificação como um sistema auxiliar. Este tipo conjugado de julgamento poderia mudar alguns dos resultados.

    Isso custaria caro, mas seria muito melhor. Claro que, a distância da câmera teria que ser levada em conta juntamente com o comprimento dos cabos e o tamanho da grade de competidores, mas certamente poderia ser feito. Escolas para Juízes poderiam ajudar também.

    Os Pilotos Americanos tem dominado os Campeonatos Mundiais por muitos anos. No seu ponto de vista, qual seria a causa desse fato se repetir ao longo dos anos: seriam os membros da equipe Norte Americana mais dedicados, ou seria o fato de haver uma competição doméstica muito acirrada dentro dos Estados Unidos?

    Penso que ambas as causas apontadas estão corretas. Nossas provas classificatórias são muito éticas, para dizer o mínimo. É muito difícil fazer parte da equipe com tantos pilotos excelentes dispostos ao mesmo objetivo: Tive que trabalhar muito mais arduamente para estar agora na Equipe Americana do que em qualquer outra vez que também estive. Eu gosto de usar o Campeonato Nacional Americano (Nats) como um aquecimento para as Classificatórias para a Equipe Americana (Team Trials) — Não que eu vença lá sempre, mas me mantém no caminho das classificatórias. Pessoalmente, eu preferiria ir ao Nats antes de ir ao Campeonato Mundial - isso certamente me deixaria muito mais bem preparado. Também, quantas vezes no Campeonato Mundial você vê os Americanos treinando até o anoitecer? Todos eles – Pilotos de nenhum outro país ficam lá fora treinando mesmo perdendo a hora do jantar como nós fazemos. Nós sempre voltamos para o hotel quando todo o resto dos participantes já tomou seu banho e já jantou. Eu acredito que nós nos dedicamos de uma maneira muito mais forte do que o restante dos competidores.

    Na foto acima: facilmente reconhecido pelo seu habitual cachimbo, Bob dá a partida em seu fiel e confiável Fox 35, um motor que é único em produzir um funcionamento 4 - 2 - 4 . Ele vai usar este motor até que um outro que possa surgir possa superá-lo.

    Você procura voar em todos os Campeonatos Americanos que pode para se manter em forma, ou prefere confiar essa forma a uma prática intensa de treinamentos?

    Treinamento intenso mais as participações no Nat's é tudo que faço. Torneios locais são duros para mim com minha rotina de trabalho e tudo mais. Além disso, estando em casa, eu consigo treinar um número maior de vôos por cada final de semana do que gastando o meu tempo viajando. Um torneio “pertinho” pra mim no Texas, por exemplo, significa uma viagem de 240 a 300 quilômetros de casa. Entretanto, nós temos 2-3 torneios locais na região de Dallas-Fort Worth.

    Voltando ao assunto do seu equipamento, nós já sabemos que você prefere o motor Fox 35,mas qual a mistura de combustível (e qual tipo de óleo) você usa?

    Sempre uso o combustível Fox Superfuel, que tem 5 por cento de nitrometano e 29 por cento de óleo de rícino. Óleos sintéticos arruínam um Fox.

    Qual o peso de seu Nobler, e você acredita ser necessário testar e ajustar vários tipos de hélices para cada modelo diferente?

    Prefiro que meus modelos fiquem na casa de 1,200 kg, mas tenho voado alguns modelos com até 1,320 kg. Geralmente, meus melhores resultados são obtidos com os modelos pesando entre 1,230 e 1,260 Kg. Um avião normal com 1,200 kg é muito leve. Não experimento muito no que diz respeito a hélices – Tenho feito alguns testes com hélices no início das temporadas e toda vez, fico com a escolha de uma hélice da marca Rev-Up na medida 10 X 6 !. No momento estou usando uma nova Top Flite 11 x 5½ cortada para um diâmetro de 10½ polegadas com bons resultados. Atualmente eu ajusto meu motor usando mais ou menos juntas no cabeçote. O motor deve se ajustar ao modelo, ou se não se ajustar você não tira vantagem do funcionamento do Fox (4-2-4).

    Qual o método que você usa para garantir que não vai não ultrapassar o tempo oficial em seus vôos?

    Cronômetro cuidadosamente os meus vôos de treino. Se necessário eu tiro um pouco de combustível do tanque. Entretanto geralmente isso não ocorre, porque eu quase sempre acerto meus tempos de vôo usando um tanque de 120 ml (4 onças). No passado eu costumava adicionar um pouquinho de gasolina ao meu combustível - de 30 a 60 ml de gasolina por litro de combustível, e isso aumentava o funcionamento do meu motor de 30 a 45 segundos por tanque. Muitos pilotos preferem confiar em um cuidadoso ajuste do carburador já no local da competição, o que leva a um maior controle nos temos de vôo também.

    Você já considerou a possibilidade de usar controle de aceleração em um avião de Acrobacia? Alguns pilotos da Categoria Escala tem usado carburadores de R/C (acionados por um 3º cabo) em seus modelos com resultados muito bons. Você acredita que isso possa vir a ser um bom desenvolvimento para a Categoria Acrobacia?

    Não! Embora seja possível, eu prefiro as coisas simples. Quanto mais simples melhor – e menos chances de dar errado também. Serei contra qualquer coisa que aumente o comprimento ou o peso dos cabos, por exemplo.

    Você considera importante ter os guias das saídas de cabos ajustáveis nos modelos no que diz respeito ao desempenho do modelo? Você usa um sistema ajustável também?

    Muito importante, minhas saídas de cabo são ajustáveis sim, de fato elas são até ajustáveis individualmente. Desta maneira você consegue o ajuste ideal para cada um dos cabos

    Você acredita que a Acrobacia no VCC está precisando de mudanças? Se for o caso, quais as mudanças que você faria na Categoria?

    Realmente não. Nós ainda estamos longe de estarmos voando com perfeição e bem longe também de que muitas pessoas o façam, mas estou satisfeito. Sem dúvida, penso que aviões melhores podem ser projetados. Quando conseguirmos funcionamentos de motores mais controlados e com uma potência maior creio que estaremos no caminho certo, mas até o momento isso não ocorreu. Entretanto creio que tudo evoluirá naturalmente. . .

    Qual manobra na atual gama da FAI você considera a mais difícil de ser executada?

    Cada uma delas é difícil de executar corretamente. Mesmo o vôo de alto nível é difícil também. Penso que tanto o Wing Over quanto o Oito sobre a Cabeça são manobras naturalmente complicadas pelo fato do motor cair de giros justamente ao fazer essas manobras. Meus adversários me criticam também pelo fato de eu usar motores lentos (Fox 35) nos meus modelos! No momento as manobras mais árduas que você pode fazer ou mesmo ver alguém fazendo são as Manobras Quadradas, incluindo o Oito, a Ampulheta e o Oito Sobre a Cabeça.

    A coisa mais importante a fazer na Acrobacia é ter um modelo leve, bem alinhado e com um bom motor que funcione com regularidade. Depois você vai precisar de muito treino, com alguém que dedique seu tempo a seu favor e lhe ajude com as manobras.

    Finalizando, você teria algum conselho básico para alguém que queira ser um piloto de competição de acrobacia de alto nível?

    Nenhuns dos itens que mencionei são adequados sem que se lembre dos restantes. Cada um deles é tão importante quanto os outros. Cada piloto tem seu próprio estilo e cada um deve usar o seu. Não é nada bom tentar copiar completamente o estilo de outro piloto. Você vai precisar aprender os procedimentos corretos e etc., mas o aeromodelista deve usar seus próprios meios para determinar o que é certo e o que realmente funciona para ele. Em outras palavras, não é porque um piloto ganhou um ano com um avião branco que você deve competir com um avião branco também, ou porque um motor Super Tigre 46 ganhou em um ano, você tem que usar um '46' no seu avião também. Isso não é importante. Desenvolver seu próprio estilo pessoal e uma combinação vencedora de motor e avião é uma coisa que você deve buscar sempre. Você deve estar contente com essa escolha, e isso é muito mais importante. Você deve usar um equipamento do qual você goste e que te traga satisfação para treinar. Se você não gostar do seu equipamento, e ele não te dar prazer e satisfação, com certeza você não vai dedicar o tempo necessário nos seus treinamentos, o que é fundamental para a conquista de vitórias nos campeonatos.
    [center]

    Fonte: The Control Line AEROMODELLER - 1974.

    * as fotos serão anexadas em outra oportunidade. Editor.

      Data/hora atual: Seg Set 25 2017, 19:26